Categoria: Qualidade de Vida

Atividades físicas: como a terceira idade pode prevenir a perda de massa magra?

É natural do processo de envelhecimento que as pessoas sofram a diminuição da massa muscular de forma natural, o que, segundo especialistas, começa a ocorrer a partir dos 30 anos de idade. Mas essa situação pode trazer sérias consequências em indivíduos sedentários, ou seja, que não realizam atividades físicas em suas rotinas.

O post de hoje vai falar sobre esse assunto e você vai descobrir quais as medidas a serem tomadas para que o processo de envelhecimento saudável seja feito da melhor forma possível em relação ao nosso corpo. Acompanhe!

A Sarcopenia e suas consequências

Sarcopenia nada mais é do que a perda de massa muscular ­– também chamada de massa magra. E ainda temos outro quadro relacionado à Sarcopenia: a chamada Obesidade Sarcopênica, que é a perda de massa muscular em pessoas obesas.

Perder massa magra é inevitável ao longo da vida, mas sem as atividades físicas para se evitar a grande perda, ocorre também a diminuição da ativação das fibras musculares. Isso significa que por mais que você tenha músculos em boa quantidade não será o suficiente porque eles não funcionarão adequadamente.

A Sarcopenia pode prejudicar e muito a saúde na terceira idade, pois altera o metabolismo, diminui a mobilidade e aumenta o risco de quedas, sem falar no risco de doenças. E a solução para evitar essa grande perda de massa é simples: atividades físicas e alimentação equilibrada, dois dos principais pilares de um envelhecimento saudável.

Atividades físicas

Como dissemos anteriormente, os exercícios físicos são essenciais para se diminuir os efeitos da Sarcopenia durante o processo de envelhecimento saudável.

Nesse sentido, a melhor maneira de se obter bons resultados é a introdução de exercícios com carga extra, também conhecidos como exercícios de força. Muitas pessoas pensam que apenas atividades aeróbicas, como caminhada e hidroginástica, são suficientes, mas não é verdade.

Atividades de sobrecarga, como a musculação, por exemplo, são essenciais para diminuir a velocidade das perdas musculares. E aliado a esse tipo de atividade, o idoso precisa fazer exercícios também voltados à coordenação motora, ao equilíbrio, destreza e agilidade.

É importante lembrar que antes de realizar qualquer atividade física deve-se passar por uma avaliação médica para que o profissional possa indicar qual exercício será melhor para a sua saúde. De qualquer forma, sempre haverá atividades a serem feitas, independentemente da situação do indivíduo.

Alimentação equilibrada e moradia adequada

O baixo peso corporal ou a desnutrição no idoso geralmente está associada à alimentação fraca, sem a ingestão calórica, proteica ou a combinação das duas. A forte perda de massa muscular também pode estar associada à depressão, ao uso de muitos medicamentos, ao decréscimo dos sentidos (como o paladar e o olfato), à má saúde bucal, doenças crônicas e outras alterações que podem dificultar a alimentação.

Além disso, causas sociais também podem levar a uma má alimentação e consequente aumento da Sarcopenia, como a vida solitária e recursos limitados, como dinheiro, falta de transporte e a consequente dificuldade de locomoção. Nesse sentido, é imprescindível que o idoso viva em local adequado, cercado de segurança, cuidados e convívio social.

É fundamental que, além das atividades físicas, o idoso também seja acompanhado por um nutricionista para que desenvolva uma alimentação equilibrada. Isso é muito importante porque somente um profissional saberá reintroduzir corretamente a quantidade de alimentos certos para que o idoso retorne ao seu peso ideal.

Todas essas informações nos levam a concluir que a nossa composição corporal certamente mudará com o tempo; mas existem medidas que devem ser tomadas o quanto antes para a construção de uma vida mais feliz e equilibrada. E isso é perfeitamente possível!

Falando nesse tema, o SBA Residencial – Sociedade Beneficente Alemã – apoia o processo de envelhecimento saudável de seus residentes e oferece a eles atividades físicas supervisionadas por uma equipe de profissionais, como fisioterapeutas. Dessa forma, os moradores são estimulados a participar de atividades semanais, que podem ser conferidas aqui.

Se você quer conhecer mais sobre todos os projetos que desenvolvemos no SBA Residencial, entre agora mesmo em nosso site e conheça nossos materiais!

Veja dicas de passeios culturais para a terceira idade baixando nosso conteúdo gratuitamente!

 

Moradia para longevidade é alternativa para qualidade de vida na terceira idade

Com o aumento da população na terceira idade, cresce a procura por opções de moradias que proporcionem qualidade de vida.

 

Segundo uma pesquisa recente do IBGE, a presença de pessoas a partir de 60 anos no total da população foi de 9,8%, em 2005, para 14,3%, em 2015. Esses números tendem a crescer ainda mais, já que o surgimento de novos tratamentos e técnicas médicas podem aumentar a expectativa de vida.

 

Com isso, muitas famílias – especialmente os membros de idade mais avançada – estão em busca de opções de moradia que aliem conforto e segurança no dia a dia.

 

Condomínios como o SBA Residencial estimulam e garantem a qualidade de vida na terceira idade

 

Esse crescimento no número de pessoas a partir de 60 anos tem feito o número de asilos e casas de repouso crescer cada vez mais. Mas muitas pessoas tendem a não enxergar essa solução como a melhor para garantir a qualidade de vida na terceira idade.

 

Um dos principais motivos é o acesso pouco facilitado da família ao membro longevo, já que estas instituições tendem a ter regras específicas de visita.

 

Isso faz com que a grande maioria das pessoas prefira os condomínios residenciais específicos para pessoas da terceira idade, como o SBA Residencial.

 

Acesso facilitado da família, ambiente aconchegante e personalizado, além de infraestrutura médica são algumas das vantagens.

 

Optar por um instituição de longa permanência para a população sênior traz uma série de benefícios. Não só para o morador em si, mas também para toda a sua família. Confira alguns dos principais benefícios dessa solução:

Vínculo familiar garantido e reforçado

 

As pessoas mais velhas frequentemente tornam-se dependentes de seus filhos adultos ou de outros familiares próximos.

 

Essa inversão de papéis pode prejudicar os relacionamentos, já que alguns membros mais jovens podem sofrer com uma rotina de acúmulos entre a vida pessoal e os cuidados com seus entes queridos.

 

Optar por uma instituição como o SBA Residencial proporciona toda essa rotina de cuidados, através do suporte de uma equipe multidisciplinar.

 

Assim, os membros da família tornam-se capazes de garantir que o tempo com seus amados de idade mais avançada seja significativo e de alta qualidade.

 

Essa autonomia proporcionada pela infraestrutura também faz com que estes membros da família restabeleçam o papel de matriarca ou patriarca, gerando um aumento de autoestima.

 

Mais autonomia para o convívio social

 

Seja por questões de mobilidade ou falta de companhia, algumas pessoas de idade mais avançada podem sofrer com a impossibilidade de seguir com suas atividades rotineiras.

 

Mas comunidades como o SBA Residencial oferecem uma ampla variedade de oportunidades para mantê-los entretidos e ativos.

 

Isso pode incluir jogos, atividades físicas, grupos de leitura e de discussão, aulas e palestras que estimulem os moradores de forma social e intelectual.

 

Mais segurança

 

Estruturas como o SBA Residencial proporcionam uma sólida margem de segurança, tanto para seus residentes quanto para seus familiares.

 

Diferentemente de uma moradia convencional, aqui as pessoas com idade mais avançada estão em um ambiente protegido, contando com um ágil sistema de resposta a emergências, o que garante o recebimento de pronto atendimento em caso de quedas ou um possível mal súbito – cenário muito comum para aqueles que permanecem em sua residência sozinhos.

 

Certamente há pessoas da terceira idade que vivem sozinhos e seguem mantendo sua qualidade de vida. Entretanto, certos quadros clínicos, além do próprio avançar da idade, fazem com que muitas pessoas com idade superior a 60 anos vivam em situações inseguras ou não saudáveis.

 

É por isso que os condomínios especiais, como o SBA Residencial, tornam-se a melhor opção para garantir uma rotina de qualidade para a população sênior.

SBA Residencial é solução para qualidade de vida na terceira idade

 

Localizado no Butantã, um dos bairros mais calmos e arborizados de São Paulo, o SBA Residencial é referência em cuidados para terceira idade.

 

Aqui a autonomia e estilo de vida de cada morador são respeitados a cada cuidado. A personalização da residência escolhida é o primeiro grande diferencial. Cada novo morador pode trazer seus móveis e objetos pessoais, o que ajuda a manter a familiaridade com o cotidiano.

Além disso, os moradores são incentivados a manter suas atividades corriqueiras, que eram realizadas fora do condomínio. E a participar de eventos especiais, festas e passeios.

 

Para isso, o SBA Residencial conta com salão de beleza, restaurante, auditório, cafeteria, lago e trilhas. São 27 mil m² de área, o que estimula a prática de exercícios e o convívio social através de atividades das mais variadas.

 

Conheça mais sobre o SBA Residencial e todos os seus benefícios, clique e fale conosco.

Você vai conhecer a verdadeira opção para garantir a qualidade de vida na terceira idade.

 

Baixe também nosso e-book “101 dicas de bem-estar para terceira idade”

Os direitos dos idosos e os deveres da sociedade

Os integrantes da terceira idade, ou seja, as pessoas com mais de 60 anos, possuem os mesmos direitos que todos os cidadãos, acrescidos de alguns específicos por conta da fase especial de vida em que se encontram.

O Estatuto do Idoso (Lei nº 10.741/2003) especifica os cuidados que todos nós, como sociedade e também os familiares, devemos ter para garantir uma proteção e segurança especial. Afinal, as pessoas precisam se sentir amadas, acolhidas e com a autonomia preservada para realizarem suas atividades e garantirem seu bem-estar.

No artigo de hoje vamos citar alguns exemplos dos direitos na terceira idade e os deveres da sociedade, baseados e interpretados perante a lei.

Os nossos deveres como sociedade

Em primeiro lugar, vamos falar sobre os nossos deveres para garantir a qualidade de vida para os membros da terceira idade.

Cuidar de pais que estão na terceira idade, mesmo que eles vivam sozinhos, em uma instituição de longa permanência ou na casa de algum familiar, é uma responsabilidade dos filhos. Se esse é o seu caso e se tiver irmãos, então passa a ser responsabilidade de todos vocês garantirem o bem-estar físico e mental deles. Pode não ser uma tarefa fácil, principalmente quando cada um dos filhos já tenha suas respectivas famílias. Nesse e em todos os outros casos, a chave do sucesso é a comunicação.

A comunicação deve ser aberta entre todos os irmãos, ou seja, nada deve ser decidido ou feito sem todos serem informados. É preciso decidir como as despesas serão divididas, as tarefas repartidas e como oferecer apoio emocional das pessoas que estão na terceira idade na família. Esse é mais que um dever, é um gesto de gratidão e solidariedade.

Ao Estado, compete assegurar tudo o que for necessário para que a terceira idade tenha acesso à alimentação adequada, ao lazer, à educação, à previdência social e a outros benefícios, além da garantia de que todos os direitos sejam plenamente respeitados.

E é dever de todos, de forma igual, a não submissão das pessoas idosas a situações de constrangimento, abuso ou violência de qualquer espécie. Incumbe a cada um e a todos o respeito, o cuidado e a garantia da segurança na terceira idade, para que vivam essa fase da vida com respeito, dignidade e felicidade.

Os direitos assegurados no Estatuto do Idoso

Vamos elencar abaixo os principais direitos na terceira idade que estão assegurados em lei:

  • A terceira idade têm o direito de ser cuidada e atendida pela própria família, em detrimento à internação em uma instituição de longa permanência (com exceção de quem não possui ou carece de condições de manutenção da própria sobrevivência).
  • Direito de receber gratuitamente do poder público medicamentos e outros recursos referentes ao tratamento de saúde.
  • A terceira idade têm o direito de não ser discriminada nos planos de saúde pela cobrança de valores diferenciados por conta da idade (isto é, as operadoras não podem continuar reajustando o valor dos planos em idosos por conta da idade).
  • Eles têm prioridade no atendimento em qualquer órgão público ou privado que preste atendimento à população.
  • Direito ao acesso à assistência social e à rede pública de saúde.
  • A terceira idade têm direito à prioridade no recebimento da restituição do Imposto de Renda. Além disso, caso seja portador de alguma doença grave, tem direito à isenção (consulte a lista das doenças no site da Receita Federal).
  • Em alguns municípios, como São Paulo, quem está na terceira idade também têm direito à isenção do IPTU.
  • Em caso de concurso público, o primeiro critério de desempate deverá ser a idade, sendo beneficiadas as pessoas com idade mais avançada.
  • A terceira idade têm direito a desconto de pelo menos 50% nos ingressos de espetáculos, shows, cinema e qualquer outra apresentação artística, além de eventos esportivos.
  • Eles também têm prioridade na aquisição da casa própria nos programas habitacionais do governo.
  • Quanto ao serviço de transporte coletivo urbano e semiurbano, têm direito à gratuidade. Em viagens interestaduais, duas vagas gratuitas são garantidas e, depois de preenchidas, será garantido o desconto de pelo menos 50% no valor da passagem para quem possua renda de até dois salários-mínimos.
  • 5% das vagas em estacionamentos públicos e privados devem ser reservadas para motoristas idosos, com localização de fácil acesso.
  • A terceira idade têm o direito de receber pensão alimentícia da família (filhos, netos etc.) caso não tenha condições de se sustentar. Caso a família também não tenha condições, é assegurado o benefício mensal de um salário-mínimo, nos termos da Lei Orgânica da Assistência Social (Loas).

Todos esses direitos da terceira idade e os deveres da sociedade devem ser colocados diariamente em prática, até mesmo nos pequenos gestos. Então, comece analisando a situação de sua própria família: seus entes queridos da terceira idade estão com os direitos plenamente seguros? Eles estão felizes, saudáveis e ativos? Se ainda falta algum ponto a ser corrigido, comece a mudança hoje mesmo!

Para te ajudar, o SBA Residencial oferece muitas informações sobre o universo da terceira idade para você e sua família. Baixe este material especialmente criado e saiba mais sobre como lidar com a importante decisão de optar por uma instituição de longa permanência.

Direitos do Idoso e o Estatuto do Idoso

Após passar anos contribuindo com a sociedade, muitas vezes a pessoa mais velha acaba esquecida e desrespeitada. Para evitar esse tipo de problema e até mesmo descriminação, foi criado o Estatuto do Idoso que assegura uma série de direitos a esse grupo.

Porém, se houvesse respeito não seria necessário haver uma lei para regulamentar algumas situações. Seja na rua ou em casa, a terceira idade sempre merece atenção e cuidados e isso é o que a SBA Residencial visa proporcionar para os seus moradores.

A questão é que o Estatuto de idoso permite que de certa forma a terceira idade seja beneficiada e tenha as suas limitações respeitadas. Veja alguns direitos garantidos.

Transporte coletivo

As pessoas com mais de 65 anos podem andar de graça no transporte coletivo, existindo algumas regras para isso. Ingressar nos ônibus municipais, por exemplo, é liberado e basta apresentar um documento para comprovar essa gratuidade. Algumas cidades adotam em conjunto outros métodos, como cartões gratuitos. Além disso, 10% dos assentos devem ser destinados a terceira idade e identificados.

Já no transporte interestadual, a pessoa na terceira idade com renda inferior a dois salários-mínimos podem andar de graça desde que respeitada a ocupação de 2 poltronas por ônibus. Se esse limite for ultrapassado existe um desconto de 50% sobre o valor.

Cultura e lazer

A terceira idade tem o direito de se divertir e ainda garantir um desconto de 50% nas atividades culturais e esportivas. Para usar o benefício é preciso apenas apresentar um documento de identificação.

Abandono e violência

Quem está na terceira idade não pode sofrer maus tratos ou ser abandonado por seus familiares, sem que receba assistência. Além disso, também não pode ser excluída de realizar suas atividades ou ficar afastada do convívio social.

Para garantir esses direitos, quando a família não tem condições de cuidar de forma adéqua da pessoa, pode optar por uma residência da terceira idade. Outra situação que esse tipo de moradia é válida é quando a própria pessoa prefere ficar em um local que receba cuidados, tenha um convívio social e atividades direcionadas.

A escolha do local é de suma importância para que ela não sofra maus tratos e o SBA Residencial tem uma equipe preparada para garantir esses direitos.

Mesmo, assim, a visita da família e amigos é recomendada e bem-vinda, afinal, quem está na terceira idade gosta de receber pessoas nas suas casas. 

Saúde

No Sistema único de Saúde (SUS), a terceira idade têm preferência na hora do atendimento, devendo receber atendimento prioritário. Além disso, eles possuem direito a medicação gratuita para o tratamento de determinadas doenças, como a pressão alta.

Os maiores de 60 anos podem utilizar as farmácias populares, encontrando nelas alguns medicamentos e itens de cuidado gratuitos ou com desconto.

Já em relação aos planos de saúde, não é permitido reajuste de valores pela faixa etária. A última faixa existente é para pessoas com mais de 59 anos, sendo que o único aumento que pode ocorrer é o reajuste anual.

Finanças

O idoso que não tem condições financeiras recebe amparo do governo. Quem nunca trabalhou, possui mais de 65 anos e renda per capita menor que 1/4 do salário-mínimo vigente possui direito ao BPC (Benefício de Prestação Continuada). Ele garante uma remuneração de 1 salário-mínimo mensal.

Outra situação é que quando o idoso não tem condições financeiras de se manter, ele pode solicitar pensão alimentícia para seus descendentes.

Entretanto, quando há uso indevido das finanças e bens do idoso pode haver penalização. Essa penalidade pode ser de 1 a 4 anos de detenção e multa.

Moradia

Outro direito do idoso é a moradia, nesse caso eles possuem cotas de participação nos programas sociais de habitação ou que são realizados com recursos públicos. Pelo menos 3% das ofertas devem ser destinadas a terceira idade.

Apesar de todos esses direitos dos idosos serem garantidos por lei, a sociedade ainda precisa evoluir muito e aprender a respeitar esse grupo. Por isso, o ideal é estar sempre em locais em que se é bem acolhido e fazer com que esses direitos não fiquem apenas no papel.

O SBA Residencial acredita que a terceira idade deve ser respeitada não apenas por conta da lei, mas sim por ter o seu valor. Conheça um pouco mais de tudo o que este condomínio especial proporciona para a terceira idade.

 

Se interessou? Baixe também o e-book “Envelhecimento saudável”

Novas Atividades são inseridas na Agenda Fixa do Morador

A equipe de Reabilitação do SBA Residencial coordenada pela Dra. Daniela Gomes, Geriatra e Coordenadora de Saúde, implantou novas atividades que estão proporcionando melhorias para o bem-estar físico e mental dos moradores.

 

Novas Atividades dos Moradores – Reabilitação SBA – Out/2017 / Google Photos

Dicas para prevenir fraturas na terceira idade

Os cuidados preventivos para evitar a incidência de fraturas na terceira idade são formas de diminuir estatísticas preocupantes no Brasil.

Segundo dados divulgados em 2014 pelo Ministério da Saúde, o SUS (Sistema Único de Saúde) registra mais de R$ 51 milhões por ano com o tratamento de fraturas. E 75% das lesões sofridas por pessoas acima dos 60 anos são de origem doméstica.

Se a queda é um problema comum, as formas de preveni-la também são, e vão desde os cuidados com a saúde dos idosos, até a mudança e adaptação de alguns cômodos e objetos da casa onde eles vivem.

Portanto, o artigo de hoje tem como objetivo lhe orientar sobre os cuidados preventivos que você pode tomar para prevenir fraturas e lesões nos integrantes da terceira idade de sua família.

 

Cuide da saúde do idoso e oriente-o a se cuidar

 

Antes de tudo, a saúde do idoso precisa estar em dia para que ele tenha uma qualidade de vida melhor e se sinta mais disposto e com mais força para se movimentar.

Saúde em dia não significa necessariamente a cura de doenças, mas o devido controle delas, garantindo a manutenção do bem-estar.

Por isso, alguns cuidados preventivos com a saúde devem ser observados, tais como:

  • A realização de exames de rotina para verificar a saúde dos olhos, dos ossos e as taxas de vitaminas e ferro no organismo, evitando-se anemias, fraquezas musculares e ósseas e problemas de visão que podem ocasionar acidentes domésticos;
  • Ter uma alimentação adequada e com a suplementação correta – indicada por um médico, caso seja necessário;
  • Realizar atividades físicas para garantir o equilíbrio corporal e a força muscular para se locomover adequadamente;
  • Dar uma atenção especial ao uso dos medicamentos. O ideal é ter recipientes próprios para prepará-los e armazená-los com antecedência, evitando-se a ingestão de doses erradas;
  • Orientar o idoso para que ele use roupas leves, confortáveis, evite o uso somente de meias e que alguém sempre verifique se os sapatos são corretos, sem cadarço, sem saltos e sola de borracha.

 

Disponibilize equipamentos de auxílio

 

Os idosos que necessitarem de auxílio para locomoção devem ser prontamente atendidos. Portanto, avalie a necessidade do uso de bengalas, cadeiras de rodas e andadores.

Também considere adquirir um equipamento chamado “pegador de objetos para idosos”. Com um preço acessível, ele permite que o idoso alcance objetos em lugares altos (prevenindo a subida em cadeiras e escadas), objetos no chão (prevenindo movimentos bruscos de coluna) e objetos distantes.

Instale equipamentos que contribuem para a segurança na casa

 

Muitas quedas e consequentes fraturas podem ser prevenidas com algumas instalações na casa onde vive o idoso, para que ele se sinta mais protegido e independente para a realização de suas atividades cotidianas.

Algumas dicas:

  • Instale corrimãos nas paredes da casa e também nas escadas para facilitar a locomoção do idoso e servir como uma ajuda caso ele se desequilibre por algum motivo;
  • Conserte os desníveis no chão ou nas escadas;
  • Troque ou acrescente rampas nas escadas;
  • Coloque luzes com sensor de movimento para que o idoso possa se locomover com segurança à noite;
  • Instale torneiras com alavanca na cozinha para facilitar o manuseio;
  • Instale trancas que abrem por dentro e por fora, além de maçanetas de alavanca;
  • Eleve a altura do vaso sanitário com assentos específicos de alturas variadas;
  • Instale barras de apoio laterais nos banheiros;
  • Coloque piso antiderrapante, principalmente no box do banheiro;
  • Adapte o quarto do idoso para o primeiro andar da casa, caso ela tenha mais de um andar.

Adapte a decoração da casa

 

A decoração da casa deve estar condizente com a segurança e a facilidade de locomoção de todos os moradores, principalmente as crianças e os idosos.

Em relação ao piso, evite tapetes e carpetes, principalmente próximos a escadas.

No quarto, verifique se a cama do idoso está na altura correta, ou seja, se ele consegue se sentar na beirada e tocar os pés no solo com facilidade. Também deixe uma luminária na cabeceira da cama, de fácil acesso para ligá-la.

Quanto aos armários, eles devem ficar numa altura que facilite o acesso, tendo gavetas fáceis de serem abertas. De preferência utilize pratos de plástico e copos inquebráveis. Troque as panelas pelas de alças nas duas laterais para distribuir o peso.

Por último, evite fios soltos e espalhados pela casa e mantenha o piso limpo e bem seco.

Ficando atento e colocando em prática esses cuidados preventivos, você zelará pela saúde e o bem-estar do idoso, prevenindo quedas e possíveis fraturas que possam limitar a qualidade de vida deles.

 

Quer saber mais como viver melhor a terceira idade? Baixe agora o nosso e-book “Hora de Decidir”, tire todas as suas dúvidas e veja como é possível viver com mais segurança e qualidade de vida.

 

A nova terceira idade e os desafios contemporâneos

De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  com dados do período entre 1992 e 2012, apontou que o número de pessoas na terceira idade que vivem sozinhas vem aumentando ao longo dos últimos anos.

No início da pesquisa havia cerca de 1,1 milhão de pessoas com mais de 60 anos vivendo só, já no último levantamento esse número havia triplicado.

Essa mudança ocorreu por conta de diferente fatores, um deles está relacionado a independência. Mesmo com uma idade mais avançada, as pessoas continuam capazes de exercer as suas atividades e não querem ficar dependendo dos outros.

Outro fator que tem contribuído para o crescimento desse índice está relacionado a morte do companheiro. Muitos preferem continuar a ter o próprio canto e garantir a sua independência do que ir para a casa dos filhos.

No início a adaptação pode ser um pouco difícil, afinal se perdeu um companheiro de anos, mas com o tempo a situação muda. Alguns que desejam se manter independentes, porém, não querem ficar tão sozinhos acabam indo para residenciais voltados para terceira idade como o SBA Residencial.

O estilo de vida da nova geração da terceira idade

Essa nova geração da terceira idade está muito bem de saúde, pois se cuida e busca se manter ativa e feliz. Não é raro encontrá-las praticando atividades físicas regulares e de diferentes tipos. Existem os que preferem as de menor intensidade como a caminhada ou dança, isso porque o corpo já não possui a mesma resistência física.

Entretanto, algumas pessoas mais velhas que sempre praticaram exercícios acabam indo além: fazem musculação, lutam, entre outros exercícios que muitas vezes os jovens não dão conta. O tipo de atividade a ser realizada vai depender das condições de saúde e preferências individuais.

Outro ponto que tem chamado a atenção é que essa nova geração não gosta de ficar parada. Sentar em frente à televisão para assistir algum filme ou programa, não é mais a atividade preferida. Isso até acontece, porém, com uma intensidade baixa.  

Eles preferem interagir e realizar atividades em grupo, demonstrando que ainda são capazes e fazendo novas amizades. Apresentações musicais e teatrais, passeios e muitos outros estão na lista de preferências. No SBA Residencial existe um calendário de atividades elaborado para atender a esses desejos. Isso permite que sempre se tenha novidades e não se caia na rotina.

A preocupação com a saúde também é grande e as consultas médicas acabam ocorrendo com maior regularidade. Alinhado a isso existe a preocupação com a alimentação. Esses cuidados garantem que o corpo e a mente se mantenham saudáveis por muito mais tempo.

Os desafios da vida moderna

Quando se fala em terceira idade, logo se imagina uma pessoa acamada ou doente. O grande desafio tem sido provar para a sociedade e principalmente para os familiares que essa imagem não é real.

Por conta disso, quando a pessoa informa que vai morar sozinho existe resistência e querem que ele seja acompanhado de um cuidador. Muitas vezes isso não é necessário e acaba tirando um pouco da autonomia e privacidade da pessoa.

Porém, quando se reside em um local adequado que conta com assistência e atividades específicas, a preocupação cessa.

A nova geração da terceira idade se adaptou a vida moderna e acompanhou os seus avanços. Ela se mantém ativa e não gosta de se sentir inútil ou um peso para a família. Ela busca independência, mas não se isola do mundo. Por conta disso, as residências para terceira idade têm cada vez atraído mais pessoas que desejam manter a sua autonomia ao mesmo tempo em que formam um grupo de convivência.

Quer saber mais como funciona uma residência para terceira idade? Baixe este material especialmente criado para você conhecer melhor como o SBA Residencial funciona.