Categoria: SBA Residencial

Como organizar melhor a rotina de medicamentos na terceira idade

Mesmo que os membros da terceira idade de sua família façam uso de poucos remédios para o tratamento e o controle de doenças, ter uma rotina de medicamentos bem estabelecida evita sérios problemas que a alta dosagem ou o esquecimento podem acarretar na saúde da terceira idade.

No artigo de hoje daremos dicas preciosas sobre esse tema para que haja uma melhor organização nessa área. Acompanhe.

Faça uso do remédio conforme a prescrição médica

 

É muito importante que a pessoa siga corretamente as instruções médicas na hora de utilizar os medicamentos. Não se deve pular e nem acumular doses e, muito menos, suspender o uso sem a orientação médica, mesmo se a pessoa apresente sinais de melhora.

A automedicação é outro fator que pode ser muito perigoso, principalmente em casos em que ele já faz uso de outros remédios. Por isso é importante passar sempre pela avaliação do médico para que ele oriente quanto a melhor combinação a ser feita. Se ele indicou um medicamento específico, é preciso verificar com ele se é possível adquirir um remédio similar ou genérico.

 

Mantenha a lista dos medicamentos em locais visíveis

 

Uma boa rotina de medicamentos deve conter a lista de todos os remédios em locais visíveis da casa. Deve-se anotar:

  • O nome exato do medicamento;
  • Se ele é genérico ou similar;
  • O motivo do uso de cada medicamento;
  • A dosagem;
  • Os horários corretos;
  • Orientações específicas (como “tomar antes do café da manhã”);
  • O telefone de contato do médico caso haja alguma emergência ou dúvida.

Também considere entregar uma cópia dessa lista a outros membros de confiança da família para que possam lhe ajudar em caso de emergência, de perda da lista ou de ausência.

Outra dica interessante é pensar na melhor forma de organizar os medicamentos. Algumas pessoas utilizam códigos como “manhã”, “tarde” e “noite”, por exemplo, para facilitar o acesso. Caso tenha dúvida, peça auxílio do médico para lhe ajudar nessa organização.

 

Fique ciente das interações medicamentosas e dos efeitos adversos

 

É muito importante conhecer cada efeito que os medicamentos podem produzir e o que a pessoa pode ou não consumir ou fazer durante o uso.

Por exemplo: ele pode consumir bebida alcoólica? Pode dirigir? Pode realizar atividades físicas de intensidade alta? Leia a bula atentamente e também pergunte todos os detalhes ao médico. Também esteja ciente dos efeitos colaterais que podem surgir e como agir nesses casos.

Outra dica importante é não utilizar a internet ou informações de terceiros para esclarecer esse tipo de dúvida. Por isso, não saia do consultório sem respostas.

 

Atualize as prescrições com o médico

 

Essa dica é muito importante para manter a saúde e a segurança da pessoa mais velha em dia. No tratamento e controle de determinadas doenças, vez ou outra será necessário aumentar ou diminuir a dose de alguns medicamentos para não comprometer a saúde da pessoa.

Por isso é muito importante que ele se consulte periodicamente para que o médico avalie e atualize o atual estado do paciente, certificando-se que todos os medicamentos estão na dosagem certa. Alguns deles, inclusive, podem deixar de ser tomados por um tempo, de acordo com o quadro do paciente.

 

Utilize o alarme do celular para lembrar os horários dos medicamentos

 

Para os adeptos da tecnologia, uma forma bem simples para não esquecer os horários certos de cada remédio é programando o alarme dos celulares. Neles é possível digitar o nome de cada um a ser tomado, facilitando ainda mais a organização da rotina dos medicamentos. Afinal, nem sempre eles são tomados em horários convencionais, sendo que em muitos casos será preciso despertar nas madrugadas para dar o medicamento.

Tendo cuidado e seguindo corretamente todas as dicas, rapidamente a rotina de medicamentos se tornará um hábito já incluso no dia a dia, contribuindo para a saúde, o bem-estar e a tranquilidade de toda a família.

 

O SBA Residencial há mais de 150 anos atua na área de moradia assistida para a terceira idade. Aqui você não se preocupa com a rotina da medicação, pois são todas ministradas pela equipe de enfermagem. Para mais informações, entre em contato e venha conhecer o que mais podemos oferecer.

Baixe também o e-book “Envelhecimento Saudável”

Novas Atividades são inseridas na Agenda Fixa do Morador

A equipe de Reabilitação do SBA Residencial coordenada pela Dra. Daniela Gomes, Geriatra e Coordenadora de Saúde, implantou novas atividades que estão proporcionando melhorias para o bem-estar físico e mental dos moradores.

 

Novas Atividades dos Moradores – Reabilitação SBA – Out/2017 / Google Photos

Dicas para prevenir fraturas na terceira idade

Os cuidados preventivos para evitar a incidência de fraturas na terceira idade são formas de diminuir estatísticas preocupantes no Brasil.

Segundo dados divulgados em 2014 pelo Ministério da Saúde, o SUS (Sistema Único de Saúde) registra mais de R$ 51 milhões por ano com o tratamento de fraturas. E 75% das lesões sofridas por pessoas acima dos 60 anos são de origem doméstica.

Se a queda é um problema comum, as formas de preveni-la também são, e vão desde os cuidados com a saúde dos idosos, até a mudança e adaptação de alguns cômodos e objetos da casa onde eles vivem.

Portanto, o artigo de hoje tem como objetivo lhe orientar sobre os cuidados preventivos que você pode tomar para prevenir fraturas e lesões nos integrantes da terceira idade de sua família.

 

Cuide da saúde do idoso e oriente-o a se cuidar

 

Antes de tudo, a saúde do idoso precisa estar em dia para que ele tenha uma qualidade de vida melhor e se sinta mais disposto e com mais força para se movimentar.

Saúde em dia não significa necessariamente a cura de doenças, mas o devido controle delas, garantindo a manutenção do bem-estar.

Por isso, alguns cuidados preventivos com a saúde devem ser observados, tais como:

  • A realização de exames de rotina para verificar a saúde dos olhos, dos ossos e as taxas de vitaminas e ferro no organismo, evitando-se anemias, fraquezas musculares e ósseas e problemas de visão que podem ocasionar acidentes domésticos;
  • Ter uma alimentação adequada e com a suplementação correta – indicada por um médico, caso seja necessário;
  • Realizar atividades físicas para garantir o equilíbrio corporal e a força muscular para se locomover adequadamente;
  • Dar uma atenção especial ao uso dos medicamentos. O ideal é ter recipientes próprios para prepará-los e armazená-los com antecedência, evitando-se a ingestão de doses erradas;
  • Orientar o idoso para que ele use roupas leves, confortáveis, evite o uso somente de meias e que alguém sempre verifique se os sapatos são corretos, sem cadarço, sem saltos e sola de borracha.

 

Disponibilize equipamentos de auxílio

 

Os idosos que necessitarem de auxílio para locomoção devem ser prontamente atendidos. Portanto, avalie a necessidade do uso de bengalas, cadeiras de rodas e andadores.

Também considere adquirir um equipamento chamado “pegador de objetos para idosos”. Com um preço acessível, ele permite que o idoso alcance objetos em lugares altos (prevenindo a subida em cadeiras e escadas), objetos no chão (prevenindo movimentos bruscos de coluna) e objetos distantes.

Instale equipamentos que contribuem para a segurança na casa

 

Muitas quedas e consequentes fraturas podem ser prevenidas com algumas instalações na casa onde vive o idoso, para que ele se sinta mais protegido e independente para a realização de suas atividades cotidianas.

Algumas dicas:

  • Instale corrimãos nas paredes da casa e também nas escadas para facilitar a locomoção do idoso e servir como uma ajuda caso ele se desequilibre por algum motivo;
  • Conserte os desníveis no chão ou nas escadas;
  • Troque ou acrescente rampas nas escadas;
  • Coloque luzes com sensor de movimento para que o idoso possa se locomover com segurança à noite;
  • Instale torneiras com alavanca na cozinha para facilitar o manuseio;
  • Instale trancas que abrem por dentro e por fora, além de maçanetas de alavanca;
  • Eleve a altura do vaso sanitário com assentos específicos de alturas variadas;
  • Instale barras de apoio laterais nos banheiros;
  • Coloque piso antiderrapante, principalmente no box do banheiro;
  • Adapte o quarto do idoso para o primeiro andar da casa, caso ela tenha mais de um andar.

Adapte a decoração da casa

 

A decoração da casa deve estar condizente com a segurança e a facilidade de locomoção de todos os moradores, principalmente as crianças e os idosos.

Em relação ao piso, evite tapetes e carpetes, principalmente próximos a escadas.

No quarto, verifique se a cama do idoso está na altura correta, ou seja, se ele consegue se sentar na beirada e tocar os pés no solo com facilidade. Também deixe uma luminária na cabeceira da cama, de fácil acesso para ligá-la.

Quanto aos armários, eles devem ficar numa altura que facilite o acesso, tendo gavetas fáceis de serem abertas. De preferência utilize pratos de plástico e copos inquebráveis. Troque as panelas pelas de alças nas duas laterais para distribuir o peso.

Por último, evite fios soltos e espalhados pela casa e mantenha o piso limpo e bem seco.

Ficando atento e colocando em prática esses cuidados preventivos, você zelará pela saúde e o bem-estar do idoso, prevenindo quedas e possíveis fraturas que possam limitar a qualidade de vida deles.

 

Quer saber mais como viver melhor a terceira idade? Baixe agora o nosso e-book “Hora de Decidir”, tire todas as suas dúvidas e veja como é possível viver com mais segurança e qualidade de vida.

 

Depressão e alimentação: como se correlacionam?

A depressão é uma doença que não pode ser negligenciada, pois quando ela não é tratada, pode causar sérios efeitos colaterais, entre eles, a diminuição dos prazeres da vida – o que inclui a alimentação. Além disso, a doença pode piorar outras condições clínicas do idoso, comprometendo sua imunidade.

Nesse sentido, pessoas mais velhas que sofrem desse mal devem ser acompanhados por um nutricionista ou médico nutrólogo, que indicará a melhor forma de se recuperar a saúde com a alimentação. No SBA Residencial, todos os moradores possuem uma alimentação balanceada e adequada para as necessidades nutricionais de cada um.

A inclusão de alguns alimentos no cardápio da pessoa são mais que necessários para a recuperação de sua vitalidade física, e no artigo de hoje traremos algumas dicas sobre eles. Acompanhe.

Frutas, vegetais e temperos

Alimentação rica em vegetais, temperos variados e frutas contribui para a ingestão de vitaminas, fibras e antioxidantes, que preservam e protegem a estrutura celular do cérebro e o metabolismo.

Vegetais verde escuros e os cereais integrais, ricos em vitaminas do complexo B, também apresentam um efeito muito positivo na saúde cerebral e neurológica.

Vitamina B12

A vitamina B12 pode ser encontrada em fontes de origem animal, como bifes de fígado cozido, fígado de frango e alguns peixes e crustáceos, como o caranguejo. Mas como a absorção desses tipos de alimentos costuma depender de fatores fisiológicos, pode haver a necessidade de suplementação, para que não prejudique a digestão do idoso.

Vitamina D

A vitamina D é extremamente importante para a saúde do cérebro e como ela é produzida pelo corpo quando nos expomos ao sol, grande parte da população atual sofre de deficiência dessa vitamina.

Portanto, além da necessidade de tomar sol diariamente (com o devido cuidado e no horário correto), existem alimentos que também contêm essa vitamina D, como leite, ovos, fígado de boi e de frango. Além disso, ela também pode ser suplementada.

Ômega 3

Ômega 3 são ácidos graxos que combatem a depressão, o diabetes e a obesidade.

É conhecida como a gordura aliada do coração e do cérebro.

Como o organismo não consegue produzi-los, eles devem ser ingeridos por alimentação e essas gorduras passam a ter uma função nobre por serem responsáveis pela elaboração da camada lipídica em torno da célula, ajudando em seu funcionamento. Esses lipídeos também agem na formação de um dos componentes dos neurônios e no recobrimento da retina ocular.

Encontramos o ômega 3 no atum e no salmão, por exemplo. Mas como sabemos que o salmão que consumimos no Brasil é criado em cativeiro e possui alimentação artificial, o ideal é substituí-lo por crustáceos, moluscos, cavala, arenque e a truta – além da sardinha, natural ou enlatada preferencialmente em água e sal. Suplementos de ômega 3 também podem ser usados na dieta.

Alimentos probióticos

Estimular o funcionamento do intestino (que está diretamente ligado ao cérebro, e, portanto, à sensação de bem-estar), é um dos benefícios oferecidos pelos probióticos, que são bactérias do bem mantidas vivas durante o processo de digestão.

Os probióticos ajudam a recompor a microbiota, prevenindo infecções intestinais e reforçando as defesas do organismo, além de diminuírem o colesterol ruim e aumentarem a absorção das vitaminas do complexo B. Além do iogurte, encontramos os probióticos em alimentos como:

  • Queijo e coalhada: é importante conferir no rótulo se eles são enriquecidos com probióticos.
  • Kefir: bebida fermentada com até 15 tipos diferentes de lactobacilos.
  • Leite fermentado: tipo Yakult e Actimel, por conterem lactobacilos.
  • Missô: pasta fermentada de soja que é muito utilizada na culinária japonesa.

Para finalizar, é sempre importante lembrar: a depressão é uma doença que deve ser tratada por um médico. A inclusão de uma alimentação equilibrada auxilia, mas não substitui o tratamento.

Falando nesse tema, o SBA Residencial – Sociedade Beneficente Alemã – apoia o processo de envelhecimento saudável de seus moradores e oferece a eles uma alimentação balanceada e supervisionada por uma equipe de profissionais responsáveis pela elaboração das refeições e dietas especiais, tudo de acordo com a prescrição médica de cada morador.

Se você quer conhecer mais sobre todos os projetos que desenvolvemos no SBA Residencial, entre em contato e marque uma visita!

A nova terceira idade e os desafios contemporâneos

De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  com dados do período entre 1992 e 2012, apontou que o número de pessoas na terceira idade que vivem sozinhas vem aumentando ao longo dos últimos anos.

No início da pesquisa havia cerca de 1,1 milhão de pessoas com mais de 60 anos vivendo só, já no último levantamento esse número havia triplicado.

Essa mudança ocorreu por conta de diferente fatores, um deles está relacionado a independência. Mesmo com uma idade mais avançada, as pessoas continuam capazes de exercer as suas atividades e não querem ficar dependendo dos outros.

Outro fator que tem contribuído para o crescimento desse índice está relacionado a morte do companheiro. Muitos preferem continuar a ter o próprio canto e garantir a sua independência do que ir para a casa dos filhos.

No início a adaptação pode ser um pouco difícil, afinal se perdeu um companheiro de anos, mas com o tempo a situação muda. Alguns que desejam se manter independentes, porém, não querem ficar tão sozinhos acabam indo para residenciais voltados para terceira idade como o SBA Residencial.

O estilo de vida da nova geração da terceira idade

Essa nova geração da terceira idade está muito bem de saúde, pois se cuida e busca se manter ativa e feliz. Não é raro encontrá-las praticando atividades físicas regulares e de diferentes tipos. Existem os que preferem as de menor intensidade como a caminhada ou dança, isso porque o corpo já não possui a mesma resistência física.

Entretanto, algumas pessoas mais velhas que sempre praticaram exercícios acabam indo além: fazem musculação, lutam, entre outros exercícios que muitas vezes os jovens não dão conta. O tipo de atividade a ser realizada vai depender das condições de saúde e preferências individuais.

Outro ponto que tem chamado a atenção é que essa nova geração não gosta de ficar parada. Sentar em frente à televisão para assistir algum filme ou programa, não é mais a atividade preferida. Isso até acontece, porém, com uma intensidade baixa.  

Eles preferem interagir e realizar atividades em grupo, demonstrando que ainda são capazes e fazendo novas amizades. Apresentações musicais e teatrais, passeios e muitos outros estão na lista de preferências. No SBA Residencial existe um calendário de atividades elaborado para atender a esses desejos. Isso permite que sempre se tenha novidades e não se caia na rotina.

A preocupação com a saúde também é grande e as consultas médicas acabam ocorrendo com maior regularidade. Alinhado a isso existe a preocupação com a alimentação. Esses cuidados garantem que o corpo e a mente se mantenham saudáveis por muito mais tempo.

Os desafios da vida moderna

Quando se fala em terceira idade, logo se imagina uma pessoa acamada ou doente. O grande desafio tem sido provar para a sociedade e principalmente para os familiares que essa imagem não é real.

Por conta disso, quando a pessoa informa que vai morar sozinho existe resistência e querem que ele seja acompanhado de um cuidador. Muitas vezes isso não é necessário e acaba tirando um pouco da autonomia e privacidade da pessoa.

Porém, quando se reside em um local adequado que conta com assistência e atividades específicas, a preocupação cessa.

A nova geração da terceira idade se adaptou a vida moderna e acompanhou os seus avanços. Ela se mantém ativa e não gosta de se sentir inútil ou um peso para a família. Ela busca independência, mas não se isola do mundo. Por conta disso, as residências para terceira idade têm cada vez atraído mais pessoas que desejam manter a sua autonomia ao mesmo tempo em que formam um grupo de convivência.

Quer saber mais como funciona uma residência para terceira idade? Baixe este material especialmente criado para você conhecer melhor como o SBA Residencial funciona.

Continuar trabalhando na terceira idade é saudável, mas requer cuidados

Continuar trabalhando na terceira idade é saudável, mas requer cuidados

Se por muito tempo o pensamento de que pessoas mais velhas deveriam ficar em casa, hoje, o
trabalho na terceira idade é mais comum do que se imagina e traz grandes benefícios. Muitos
aposentados retornam para o mercado de trabalho e os motivos que levam a isso são diversos.

Existem os que retornam porque precisam complementar a renda e os que não querem ficar
parados.

Não importa qual a razão, isso não fará nenhum mal, pelo contrário, pode trazer uma série de
ganhos.

Confira os principais benefícios:

Vantagens do trabalho na terceira idade

O trabalho na terceira idade não tem apenas a ver com a conquista de uma remuneração, mas
em ter uma vida mais saudável. Ao trabalhar, a pessoa exercita sua criatividade e capacidade
de decisão.

Manter a mente ativa

A melhor maneira de evitar doenças degenerativas mentais é manter o cérebro em
funcionamento e o exercitando com frequência. O trabalho permite que se mantenha uma
linha de raciocínio e que exercícios mentais sejam praticados de forma constante.

Relacionamento interpessoal

O trabalho na terceira idade ajuda a afastar a solidão e a manter um vínculo próximo com
colegas e amigos. O relacionamento diário ajuda a criar laços e a melhorar o convívio com as
pessoas.

É bastante comum na terceira idade que a pessoa fique mais resistente e não aceite opiniões.
Por conta da hierarquia e regras das empresas, terá de lidar com essa situação e tornar o
convívio mais amigável.

Valorização pessoal

Ao perceber que pode contribuir muito com o aprendizado, principalmente dos mais novos, os
idosos se sentem mais valorizados. Eles possuem uma ampla experiência de vida e essa
contribui para o crescimento das organizações e demais profissionais.

A pessoa passa a se sentir mais útil, fazendo uma atividade que de alguma forma está
contribuindo com a sociedade. O resultado é a valorização pessoal e melhora da autoestima.

Menor impacto no estilo de vida

Se a pessoa trabalhou a vida inteira e sente prazer nisso, não é porque se aposentou que
precisa parar. Muitos que optam por esse caminho acabam se sentindo deprimidos e sem
utilidade.

Se a rotina sempre incluiu o trabalho e isso faz bem, não importa a idade, o trabalho ajudará.

Pode-se diminuir o ritmo se preciso, mas, não alterar a rotina para algo monótono e sem
ocupação.

Quais cuidados tomar para trabalhar e ter uma vida saudável?

Os benefícios e ganhos são recompensadores, entretanto, é preciso ter um pouco mais de
atenção em relação ao trabalho na terceira idade. Isso se deve ao fato do corpo passar por
mudanças, estando um pouco mais debilitado para realizar algumas ações.

Os problemas ocasionados pelo trabalho na terceira idade, no geral estão relacionados a
questões físicas. O envelhecimento propicia o surgimento de problemas osteomusculares se
não receber a devida atenção as atividades realizadas podem intensificar o quadro.

Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) também chamados de lesões
por esforço repetitivo (LER) são os mais comuns. Eles surgem em decorrência da repetição de
movimentos de forma frequente e sem que haja intervalos para descanso.

Para prevenir esse problema, o ideal é que haja pausas regulares a cada cerca de 50 minutos
de atividades. Nesses intervalos é recomendado levantar ou mudar de posição para que o
corpo não se acostume.

Fazer alongamentos e ginástica laboral ajuda a trabalhar tendões e músculos, evitando a
sobrecarga e estafa. Porém, a mente também deve receber cuidados, garantindo um tempo de
descanso e descontração.

O trabalho na terceira idade garante uma grande quantidade de benefícios, fazendo com que a
pessoa continue ativa e se sinta valorizada. Se adotadas as medidas para prevenir doenças, é
possível exercer a profissão por longos anos e garantir qualidade de vida.

No SBA Residencial, a rotina diária é continuada, ou seja, você mantém sua qualidade de vida
realizando todas as tarefas normalmente. Conheça tudo o que podemos oferecer.

 

Confira outras formas de envelhecer de forma saudável!

 

Rainha Silvia da Suécia recebe Prêmio em Berlim e realiza uma importante doação a SBA – quanta honra!

Em 26 de setembro de 2017, a Rainha Silvia da Suécia foi condecorada em Berlim, com o prêmio Theodor Wanner pelo seu amplo engajamento social.  O prêmio é concedido pelo IFA (Institut  für  Auslandsbeziehungen  –  Instituto de Relações Exteriores),  no valor de  €10.000,00 (dez mil euros), disponibilizados pela Fundação Peter Linder.  O patrono do IFA é o Ministro Federal dos Negócios Estrangeiros, Sr. Sigmar Gabriel, que proferiu um discurso solene para a Rainha e suas organizações que promovem o bem comum.  No seu discurso de agradecimento, Sua Majestade a Rainha Silvia, apresentou as diversas instituições por ela fundadas e declarou que terá muito prazer em doar o prêmio a Sociedade Beneficente Alemã (SBA).  A Rainha destinou este prêmio à SBA por ser uma associação que oferece um atendimento humanizado aos idosos com dependência cognitiva, e proporciona programas educacionais e culturais para 320 crianças e jovens que vivem em situação de vulnerabilidade social em uma comunidade socioeconomicamente desfavorecida.

O Presidente da SBA, Sr. Weber Ferreira Porto, recebeu este nobre prêmio em nome de todos os diretores, conselheiros, colaboradores e voluntários da Instituição. Sr. Weber destacou em sua fala, as múltiplas atividades da SBA: Como o trabalho realizado pelo SBA Residencial que presta assistência de qualidade à saúde de idosos em diferentes graus de dependência, salientando que o objetivo da instituição é se tornar uma referência no atendimento de idosos demenciados; e também o Projeto Social SBA Girassol Kids/Pro que tem como missão promover o ensino de qualidade à crianças e jovens carentes no distrito do Grajaú/SP.

Ao final de seu discurso, Sr. Weber agradeceu emocionado a importante doação recebida de sua Majestade Rainha Sílvia Renata Sommerlath, dizendo que com este prêmio será possível lançar a pedra fundamental para o início do “Projeto ReHabitar”, que consiste na transformação de uma residência do SBA em uma casa de época planejada com detalhes de ambientação (móveis antigos, eletrodomésticos e produtos víntages), visando reinserir o idoso demenciado em um ambiente que remeta ao seu passado, para que ele possa desenvolver atividades que lhe tragam prazer e lembranças, de forma monitorada e segura.

O Presidente destacou ainda que o grande desafio da SBA é continuar trilhando este caminho de excelência pelos próximos 150 anos, de forma sustentável e focada na missão de melhorar a qualidade de vida das pessoas com demência.

Confira imagens da cerimônia de entrega do Prêmio Theodor Wanner 2017 (http://www.ifa.de/en/about-us/awards/theodor-wanner-award.html) e o discurso na íntegra do Presidente da SBA, Sr. Weber Porto.

 

DISCURSO DO PRESIDENTE DA SBA – SR. WEBER PORTO

 

Boa noite,

Prezada sua Majestade Rainha Sílvia Renata Sommerlath

Prezado Bundesaußenminister Sigmar Gabriel

Prezadas Senhoras e Prezados Senhores,

 

É uma enorme honra para nós poder estar aqui hoje recebendo essa “doação”.

A Sociedade Beneficente Alemã SBA foi fundada em 1863 com o nome de Deutscher Hülfsverein por membros da colônia alemã no Brasil.  Naquela época o número de imigrantes alemães era representado por aproximadamente 1.000 pessoas, um número expressivo dentre os 50 mil habitantes da cidade de São Paulo. O objetivo desse grupo era simplesmente auxiliar conterrâneos carentes e necessitados.

No início, as atividades visavam o sustento de órfãos pobres através de hospedagem, alimentação, vestimenta e concessão de aulas para crianças de pais pobres, além de agenciamento de emprego e concessão de passagens e fundos de viagem àquelas pessoas cuja enorme permanência causaria maiores transtornos à Sociedade.

Com o passar dos anos, a instituição foi se adaptando para atender pessoas mais idosas, que buscavam viver juntas, quando não tivessem mais suas famílias.

E somente com este grande espírito humanitário, se pôde manter essa instituição ativa ao longo desses 154 anos.

Com o aumento da longevidade das pessoas, o desafio ficou ainda maior, já que houve a necessidade de adequar a instituição para atender pessoas idosas enfermas, ou não. Como consequência, a instituição teve que modernizar suas instalações, criando uma unidade hospitalar para atender as pessoas com maior grau de complexidade patológica.

Há exatamente 25 anos, o casal alemão Angelika e Karhheinz Pohlmann, criou uma instituição chamada Girassol para atender crianças e jovens de uma comunidade extremamente carente da cidade de São Paulo, e que em 1998 foi incorporada a SBA.

Aqui na Alemanha foi criado o Förderverein Girassol, com a missão de arrecadar doações para nossas crianças.

Hoje a SBA tem como missão promover o ensino de qualidade à crianças (SBA Girassol Kids) e jovens (Centro Profissionalizante SBA Girassol Pro), em situação de vulnerabilidade social no distrito do Grajaú em São Paulo, e prestar assistência de qualidade à saúde de idosos em seu Residencial no bairro do Butantã em São Paulo.

Atualmente a doença de Alzheimer é o principal motivo de demência entre os idosos. No Brasil, esta patologia já atinge 1 milhão e duzentas mil pessoas, sendo que, apenas a metade destas têm acesso a um tratamento adequado. A cada ano surgem 100 mil novos casos e a estimativa, segundo a Associação Brasileira de Alzheimer, é de que esse número dobre até o ano de 2030. A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que até 2050 o número de casos aumente em até 500% em toda América Latina.

Este crescente aumento da prevalência de demência na população brasileira, levou o SBA Residencial a se dedicar fortemente no atendimento de idosos com esta patologia.  Hoje, nossa equipe multidisciplinar atende 200 idosos, dos quais 150 são demenciados, garantindo um tratamento humanizado com conforto e bem-estar.

 

O SBA tem como objetivo se tornar uma referência no atendimento de idosos demenciados no Brasil, e para isso estamos iniciando uma série de atividades e eventos, começando no mês de outubro de 2017 com um Meeting que contará com a participação de renomados especialistas da área de neurologia, psiquiatria e geriatria, para debater atualizações sobre este tema.

 

Já em novembro de 2017 haverá um encontro com familiares de idosos demenciados, abordando o tema “Os Desafios e Soluções Nutricionais do Paciente com Alzheimer”. Em 2018 realizaremos um Simpósio intitulado “Demência em Foco” com a participação de diversos Pesquisadores, Instituições de Longa Permanência e Profissionais da Área de Saúde.

Com esta importante doação recebida de sua Majestade Rainha Sílvia Renata Sommerlath, será possível lançar a pedra fundamental para o início de um projeto chamado ReHabitar, que consiste na transformação de uma residência do SBA em uma casa de época, planejada com detalhes de ambientação (móveis antigos, eletrodomésticos e produtos víntages), visando reinserir o idoso demenciado em um ambiente que remeta ao seu passado, para que ele possa desenvolver atividades que lhe tragam prazer e lembranças, de forma monitorada e segura.

 

Sua Majestade, e prezados representantes do IFA, da mesma forma que agradeço nesse momento todos aqueles que nos últimos 154 anos se dedicaram para que pudéssemos manter a SBA ativa com o mesmo espírito de solidariedade de seus fundadores, agradeço em nome da nossa instituição, e em nome de todos nossos residentes e suas famílias, essa doação, que sem dúvida terá um papel importante, para que possamos, quem sabe, permanecer trilhando este caminho de excelência pelos próximos 150 anos, de forma sustentável e comprometidos com a missão de melhoria da qualidade de vida de idosos demenciados.

Muito obrigado

Weber Porto – Presidente SBA

 

Envelhecimento, bem-estar e vida saudável

À medida que vamos envelhecendo, a tendência é nos tornarmos mais reflexivos e filosóficos do que quando éramos mais jovens. É um processo natural de avaliação das nossas realizações e também dos nossos fracassos.

Quando falamos em envelhecimento, bem-estar e vida saudável, nem sempre parece que esses três termos se encaixam. Isso porque a satisfação que a pessoa na terceira idade sente na vida é diferente da ideia social estereotipada pela sociedade, de que a pessoa que envelheceu torna-se alguém desinteressado e preso ao passado.

Não é papel da sociedade escolher o significado dos anos vividos por alguém; cabe à própria pessoa que envelheceu dar sentido à passagem dos anos em sua vida.

Nesse sentido, é preciso compreender o que significa de fato um envelhecimento saudável, para garantir a terceira idade o respeito à sua individualidade e, ao mesmo tempo, sua integração à sociedade.

A combinação dos três elementos

O envelhecer de modo saudável pode ser percebido de maneiras diferentes por cada indivíduo. Uma pessoa mais velha pode trazer diversas questões que considera relevantes nesse processo. Por isso, adotar comportamentos saudáveis significa contar com uma verdadeira rede de apoio.

A combinação entre os três elementos: envelhecimento, bem-estar e vida saudável deve ser trabalhado diariamente na vida dos membros da terceira idade. Nesse sentido, um envelhecimento saudável assume um conceito mais amplo que a ausência de doença. É um processo de adaptação às mudanças que ocorrem ao longo da vida, de modo a permitir que a terceira idade mantenha seu bem-estar físico, mental e social.

Manter-se ativo vai além da capacidade física e da força de trabalho, mas também significa uma participação na sociedade, incluindo aqui questões políticas e as demais relacionadas à vida em comunidade.

Quais características e atividades a terceira idade precisa manter para envelhecer de forma saudável?

 

Um envelhecimento saudável passa pela criação de bons hábitos, que podem se concentrar em algumas características e atividades, tais como:

  • Adoção de comportamentos saudáveis: ter uma boa higiene pessoal e uma alimentação equilibrada, por exemplo, além de fazer bem para a saúde na terceira idade, é um mecanismo que promove o bem-estar mental.
  • Manter-se ativo: praticar atividades físicas orientadas e também sair da rotina com passeios ao ar livre e o desenvolvimento de atividades prazerosas em comunidade.
  • Manter a saúde em dia: ter um acompanhamento médico no sentido de prevenção, tratamento e controle de doenças.
  • Desenvolver uma mente positiva: ter sentimentos positivos e olhar o lado bom da vida, mesmo em meio às circunstâncias adversas, ajuda a pessoa mais velha a ter um equilíbrio mental e a ser menos ansioso em relação às dificuldades da vida. E uma boa maneira de desenvolver essa mente positiva diz respeito à próxima dica.
  • Contar com uma rede de apoio social: participar de terapias e atividades em grupo (como pet terapia, musicoterapia e festividades) são muito eficazes para manter um equilíbrio mental das pessoas, integrando-as de maneira ativa na sociedade ao mesmo tempo em que preserva sua autonomia e independência. Afinal, nesses espaços é possível compartilhar angústias, tristezas, amores, alegrias, afetos e saberes, reduzindo sentimentos como insegurança, medo, depressão e a tristeza por conta de algumas situações familiares, como a perda de entes queridos.

Outro fator muito importante é a escolha da moradia na terceira idade, que deve ser adequada e levar em consideração alguns fatores:

  • A manutenção do convívio familiar;
  • O convívio com pessoas da mesma idade;
  • Assistência médica e psicológica próximas do local de moradia;
  • Atividades de lazer nas proximidades da residência;
  • Autossuficiência (um local que valorize e incentive a autonomia e individualidade);
  • Acesso a conhecimento, incluindo aqui o uso de tecnologias;
  • Segurança interna e externa.

Envelhecimento com bem-estar e uma vida saudável não se constroem da noite para o dia, mas é um processo que traz tantos resultados positivos a curto, médio e longo prazo que vale a pena a criação de pequenos hábitos dentro da rotina.

Por isso, converse com sua família e criem juntos um planejamento nesse sentido. E caso já existam membros da terceira idade nela, comece hoje mesmo a ajudá-los e a incentivá-los. Todos só têm a ganhar!

Para te ajudar nesse sentido, o SBA Residencial oferece muitas informações sobre o universo da terceira idade para você e sua família. Entre em contato conosco!

 

Baixe nosso e-book “Hora de decidir”

Tradicional Feijoada Beneficente da SBA

Nem mesmo o tempo chuvoso e frio atrapalhou a realização da Tradicional Feijoada Beneficente da SBA. Pelo contrário, a baixa temperatura contribuiu para que o sabor da feijoada quentinha e suculenta, fosse ainda melhor. Neste evento promovido pela SBA, além de saborear o prato, quem participa também auxilia a instituição a promover alguns investimentos sociais.

Familiares, moradores, voluntários, colaboradores e muitos visitantes tiveram uma tarde agradável, ao som da dupla sertaneja Tiago e Rodrigo, que aqueceu os corações de todos e fizeram muitos casais dançarem no salão do restaurante.

Quem também deu um show na festa, foi a equipe de nutrição e cozinha, formada por 15 profissionais que trabalharam durante 5 dias para preparar 30 quilos de feijão, 25 quilos de arroz e 160 quilos de carnes, entre costelinha, carne seca, bacon e linguiça paio. Além de tudo isso, foram servidos diversos acompanhamentos como farofa, torresmo, couve na manteiga, laranja, pastel e mandioca frita.

Um evento de dar água na boca! Até a próxima Feijoada!

Para saber mais sobre a dupla Tiago e Rodrigo, acesse o site da Banda: www.bandamega.com

Confira as fotos clicando no álbum abaixo:

Tradicional Feijoada Beneficente da SBA 19/08/2017 / Google Photos