Dança ativa a memória e a concentração para quem está na terceira idade

Vai ter uma festa / Que eu vou dançar / até o sapato pedir pra parar

Aí eu paro / Tiro o sapato / e danço o resto da vida.” (Chacal)

Não há nada melhor do que dançar e se divertir na pista de dança até cansar. Quando se está ali, os problemas vão embora, o corpo e a mente ficam mais leve e tudo parece mais simples. Não é à toa que o poeta brasileiro Chacal escreveu os versos acima. Dançar pode ser uma terapia para o resto da vida.

Com a chegada da terceira idade muitas pessoas sentem-se sozinhas e, muitas vezes, surge aquela sensação de serem um verdadeiro peso na vida da família. Apesar de ser um sentimento bastante comum, essas situações podem fazer com que o idoso diminua o convívio social se isole em casa. Isso é algo perigoso e, é muito importante, encontrar maneiras para que não aconteça, mantendo a qualidade de vida de todos.

Neste cenário, a dança surge como uma das melhores formas de manter quem está na terceira idade ativo e integrado na sociedade. Sem contar nos benefícios neurológicos como aumento da concentração e melhora da memória.

A dança como terapia

Com o envelhecimento da população e a melhora na qualidade de vida de quem está na terceira idade, cada vez mais, surgem espaços exclusivos para mantê-los integrados e participativos na sociedade.

Escolas, centros de convívios, oficinas são apenas algumas das opções existentes.

Dentro destes espaços, a dança se destaca como uma das melhores ferramentas de integração. Além de ser uma atividade física, ela pode funcionar como uma terapia capaz de desenvolver diferentes habilidades que acabam ficando de lado ao longo da vida.

No SBA Residencial há um programa de dança sênior. Confira mais no blog do SBA Residencial.

Benefícios da dança para terceira idade

Movimentar o corpo é algo essencial para manter a vitalidade. Contudo, também é preciso manter o cérebro ativo para garantir uma melhor qualidade de vida. Na dança, habilidades como ritmo, equilíbrio e agilidade são trabalhadas constantemente.

Ao ter que memorizar uma coreografia quem tem idade avançada precisa se esforçar em áreas que não são comumente trabalhadas no dia a dia. A noção de espaço é outra habilidade trabalhada, pois é necessário respeitar a área do parceiro e conseguir apresentar os passos memorizados. Além disso, é comum surgirem lembranças e sensações positivas ao ouvirem músicas da juventude que fazem muito bem para os praticantes da dança.

Dançar é bom para o corpo e para alma. Afinal, “mente sana, corpo são”. Conheça mais benefícios desta atividade:

  • Não importa qual seja o ritmo, dançar exige do físico, aumenta o equilíbrio, a flexibilidade e aumenta a força muscular. Ou seja, vale a pena dançar alguns minutos por dia.
  • Praticar a dança significa ter que se arrumar, sair de casa, conhecer pessoas, ter novas conversas e descobertas. Isso é um grande aliado no bem-estar físico e mental, combatendo a solidão e até depressão.
  • Por ser uma atividade física, a dança ajuda a aumentar a capacidade cardiorrespiratória, prevenindo doenças coronárias entre outros problemas recorrentes na terceira idade.
  •  Dormir é tão importante quanto se exercitar. É no momento de descanso que o corpo refaz as energias e se prepara um novo dia. Um dos benefícios de dançar é garantir noites de sono com mais qualidade.
  • Memorizar coreografias, coordenar os passos e sincronizar o ritmo com o parceiro melhora a coordenação motora, a concentração e ajuda a ativar a memória.
  • Com a melhora do condicionamento físico, o aumento da disposição e de outras habilidades, naturalmente a pessoa se sentirá melhor com ele mesmo. Desenvolver a autoestima é importante em qualquer fase da vida, mas na terceira idade faz ainda mais diferença.

Todos estes benefícios podem ser somados ao fato da dança ser uma atividade física de baixo impacto para quem está na terceira idade, podendo ser comparada a caminhada. A diferença está na capacidade de integração social, na exigência do uso e desenvolvimento da memória e no bem-estar que ela desperta.

O SBA Residencial promove diversos eventos com muita música e dança. Os moradores participam de eventos onde assistem diversos tipos de performance de dança; clipes, vídeos e shows de artistas famosos, como o Roberto Carlos; participam de bailes temáticos e dançam ao som da moda de viola.

Além disso, também contam com a Dança Sênior, atividade praticada há quase duas décadas no condomínio e que estimula movimentos físicos para resgatar a rigidez muscular.

Acesse o site do SBA Residencial e conheça todos os benefícios de morar com qualidade, segurança e estrutura, sem abrir mão da sua liberdade.

Baixe Gratuitamente nosso E-book hora de decidir!

 

 

Share