Escolha o lugar ideal para morar quando ficar idoso

Escolha o lugar ideal para morar quando ficar idoso

Com as atuais mudanças nas regras de aposentadoria, muitas pessoas começaram a pensar como será a vida quando ficarem idosas. A principal questão sobre o assunto, gira em torno de quanto tempo terá que se trabalhar para receber os benefícios do INSS , e se a pessoa terá condições de exercer uma profissão até esse momento chegar.

Isso tem motivado muitos a pensarem na vida na terceira idade. Entretanto existem diversos outros pontos que precisam ser analisados. O principal deles é onde morar quando alcançar uma idade mais avançada.

Muitos sonham em pegar a aposentadoria e mudar para uma cidade tranquila ou perto do mar para aproveitar essa fase da vida. Mas a dúvida que fica é: será que terei condições de morar sozinho ou com outro idoso?

Com a perspectiva de vida crescendo cada dia mais, é bem mais provável que as atuais e futuras gerações, comecem a desenvolver alguns problemas de saúde e não consigam se cuidar sozinhas. Pode ser que nos primeiros anos após parar de trabalhar, esteja tudo indo bem, mas o que acontecerá quando começarem os esquecimentos e a falta de controle sobre o próprio corpo?

Morar sozinho

Morar sozinho pode ser uma opção, mas para realizar as atividades diárias como limpar a casa e cozinhar, será preciso ter uma boa saúde. O idoso precisa pensar em toda a infraestrutura de apoio que necessitará para seguir com a sua rotina.

Mesmo que opte por morar com a esposa ou marido, ainda assim, as tarefas parecem ir ficando mais difíceis a cada dia. Mesmo com essas implicações, muita gente ainda pretende morar sozinho para garantir que terá mais liberdade.

Ficar na casa dos filhos

Quem tem ou pretende ter filhos, quando ficar idoso terá a possibilidade de ir morar com eles, entretanto, essa pode não ser a melhor opção. O que observamos é que as gerações têm cada vez menos tempo para dedicar-se à família.

Isso acontece porque hoje, não são apenas os homens que trabalham fora, mas também as mulheres, e assim sobra pouco tempo. Enquanto a geração “Baby Boomers” tinha um grande apego com a família, isso foi se perdendo com as gerações X e Y. Esses últimos são desapegados de relações e não fazem a mesma coisa por muito tempo, como cuidar dos pais.

Para quem faz parte dessas gerações, morar com os filhos não é uma opção, pois se buscou a independência e possivelmente os seus descendentes farão o mesmo e serão ainda mais despreocupados com a família. Sem falar na perda de privacidade de ambos os lados.

Residência para idosos

Quando se fala em residência para idosos automaticamente é feita a associação com asilos, o que causa repulsa na maioria das pessoas. Os asilos são associados com a imagem de que os idosos não recebem atenção e ficam em péssimas condições, abrigados em uma casa porque a família não quis mais cuidar deles. A verdade é que essa imagem está distorcida e é preciso quebrar esse paradigma cultural que existe na sociedade brasileira de que moradia para idosos é sinônimo de abandono e exclusão. Pelo contrário, as instituições hoje tratam muito bem as pessoas idosas, oferecendo serviços assistenciais completos.

Ainda assim, a maioria das pessoas não querem perder a sua liberdade indo para casas de repouso, e isso não precisa acontecer. Hoje, existem residências para idosos que oferecem todo o conforto e privacidade que se precisa e ainda contam com um suporte médico.

Essa tem se mostrado uma alternativa muito boa para quem já está na terceira idade e provavelmente vai continuar agradando as futuras gerações. Nas residências para idosos é possível ter o seu quarto, casa ou apartamento individual e total liberdade. Esses locais inclusive já vêm sendo chamados de “repúblicas”, fazendo uma associação com as moradias universitárias por conta da interação humana.

Nesses espaços, para quem já está na velhice, permite ter contato com outras pessoas de sua geração que moram no mesmo local, permitindo o convívio e evitando a solidão, comum da idade avançada. As residências para idosos costumam promover atividades para manter as pessoas ocupadas e entretidas e possuem infraestrutura completa para acompanhar e tratar diversas enfermidades.

A residência para idosos tem se mostrado uma boa opção para quem já está planejando o futuro após a aposentadoria, por garantir liberdade e todos os cuidados e atenção que se precisa nessa fase da vida. Quem ainda não pensou sobre o assunto deve começar a refletir antes que a velhice chegue.

Quer saber um pouco mais sobre como funciona a residência para idosos? Então conheça o SBA Residencial.

Share