Terceira geração sairá do hospital e irá para a um mundo conectado

Terceira geração sairá do hospital e irá para a um mundo conectado

Quando se pensa na terceira geração logo se tem a imagem de idosos debilitados e na cama dos hospitais, mas isso tem mudado muito. Se pensarmos, 50 anos atrás, dizer que uma pessoa chegaria até os 80 anos chegava a ser um absurdo. Isso era um fato raro, sendo que a estimativa de vida era bem menor.

Para se ter uma ideia, segundo levantamento do IBGE, em 1991, apenas 7,5% da população brasileira tinha mais de 60 anos. Em 2015, a expectativa de vida já havia aumentando, passando a ser de 75,5 anos. O crescimento da população idosa não parará de crescer, segundo projeções da OMS, até 2025 será cerca de 32 milhões de pessoas com mais de 60 anos no Brasil.

Isso leva o país a ter uma população de pessoas velhas, mas não significa que elas são incapazes. Pelo contrário, com o avanço da medicina, as pessoas se tornaram mais saudáveis e com disposição para continuar a sua rotina, independentemente da idade.

Hoje é difícil imaginar uma senhora de 60 anos debilitada que fica em casa fazendo tricô. O que vemos é a terceira geração bem-disposta, trabalhando, praticando exercícios e conectada com o mundo.

O fim do preconceito com a terceira geração

A gerontofobia é o preconceito com os mais velhos, sendo ela bastante comum, porém, esse cenário começa a apresentar mudanças. A chamada geração “Baby Boomers” foi responsável por promover diversas mudanças sociais, como os direitos das mulheres.

O que acontece é que essa geração envelheceu e hoje estão se tornando idosos, mas não perderam o seu poder de influência e de transformar o mundo. Apesar de já terem uma idade considerada por alguns, avançada, tem atitudes e pensamentos modernos.

Eles se adaptaram ao mundo tecnológico e apesar das diferenças, aprenderam a se relacionar com as gerações mais novas. Em muitos casos, tornaram-se uma inspiração, e exatamente isso que está sendo usado para acabar com o preconceito contra os idosos.

Os aposentados estão voltando ao mercado de trabalho e conseguindo acompanhar as novas gerações, e as salas de aula têm mais pessoas com idades superiores a 60 anos. Isso desfez aquele tabu de que os “velhos” eram inválidos e improdutivos, demonstrando que fazem parte da sociedade e ainda têm muito a contribuir.

Os idosos do futuro

Os idosos mudaram e o mundo também, por isso, quando se pensa no futuro é preciso conseguir estabelecer qual será o papel deles e de que maneira viverão. A geração Baby Boomers já está promovendo essa mudança! Hoje eles querem se manter ativos por mais tempo e garantir a sua independência.

A geração X, apesar de ser mais resistente, precisou se adaptar a um mundo de tecnologias surgidas após ela e deverá aproveitar os frutos plantados pelos seus antecessores. Porém, ela já deve ter muitas das características que serão observadas na velhice das gerações Y e Z.

A questão é pensar que a geração X já está entrando na terceira idade, o que parecia uma realidade distante, está cada vez mais próxima. Os nascidos na década de 60, hoje já possuem cerca de 50 e poucos anos, um passo para o que antes era considerado “velho”.

Eles querem sua autonomia e não abrem mão de sua independência, porém, não querem ficar sozinhos. Com os filhos crescidos e morando fora, por mais que continuem a trabalhar, muitas vezes se sentem “abandonados” e sem companhia, por isso tem feito da tecnologia a sua aliada.

As redes sociais e aplicativos que permitem interações, são cada vez mais usado por esse grupo, mas isso não tem sido suficiente. A falta de contato humano é uma grande barreira a ser superada, assim esse grupo encontrou uma alternativa até pouco tempo não imaginada.

As residências para idosos tem se mostrado uma boa saída para quem busca superar a solidão e para quem não quer dar trabalho para a família. Nesses condomínios especialmente dedicado aos idosos, é possível ter sua casa, ou quarto individual, garantindo a sua independência e fazendo novas amizades

O que se sabe é que a terceira idade do futuro não abrirá mão da interação humana e procurará se aproximar mais das pessoas. Porém, a tecnologia estará presente e será usada para se conectar com o mundo e abrir um universo de novas possibilidades.

E você, como se imagina quando chegar na terceira idade? O que estará fazendo e onde morará? Compartilhe as suas expectativas com a gente. E baixe nosso e-book hora de decidir gratuitamente!

cta_e-book_hora_de_decidir_sba_residencial_baixe_aqui_sem_baixe_aqui

Deixe uma resposta